Trabalhar no exterior: Au Pair

Eu sei que muita gente adoraria morar fora do país, mas muitas vezes fica extremamente difícil pagar por todas as taxas de imigração, escola e quaisquer outras despesas. Pensado nisso, resolvi escrever sobre um programa que não custa muito (comparado aos outros), oferece a oportunidade de aprender a língua do país e poderá trabalhar para se manter. Eu já participei do programa de Au Pair nos Estados Unidos quando tinha 19 anos e acredito ser uma ótima oportunidade para morar fora do país para quem não se importa em trabalhar com crianças.

criançasO programa de Au Pair mais popular é para os Estados Unidos, pois o salário semanal é mais alto (comparado com outros países), inglês é uma língua que muitos querem aprender e pela facilidade de brasileiros irem para esse país. Existem outros programas de Au Pair em diversos países do mundo, mas nem todos provem um visto específico para essa categoria ou para brasileiros. Alguns países que aceitam brasileiros que é do meu conhecimento são: França, Holanda, Austria, Alemanha e Dinamarca. Porém irá aprender a língua nativa do país e não o inglês como muitos querem.

Minha experiência como Au Pair

Viajei como Au Pair para os Estados Unidos em 2007. Por mais que seja há um tempo, nada mudou no programa. A única coisa que mudou foi o salário. Quando eu fui eram 160 dólares por semana e agora são 195 dólares. Nada para se animar muito, pois foi somente uma correção monetária.

Treinamento de Au Pair em um hotel em New Jersey
Treinamento de Au Pair em um hotel em New Jersey

Estava muito animada na época para fazer minha primeira viagem para fora do Brasil. Nunca havia saído do país e minha primeira viagem seria sozinha por um ano. Comecei a organizar o intercâmbio como Au Pair no final de maio de 2007 e no começo de setembro já estava voando para Nova York para o meu treinamento. Foi um processo bem rápido, mas requereu muita iniciativa da minha parte para organizar toda a documentação necessária, incluindo passaporte, vistos e formulários de inscrição para o programa. Também escolhi a primeira família que me contatou e isso acelerou muito no processo de ida para os Estados Unidos.

Fiz todo o processo por uma agência no Brasil chamada CI Intercâmbio e Viagem, pois tinham o melhor preço e uma filial próxima a minha casa. É importante usar uma agência de intercâmbio no Brasil para ajudar com documentações e visto. Também procure saber qual agência de Au Pair essa é afiliada nos Estados Unidos, pois é a agência nos EUA que você vai lidar quando estiver lá. Conheci outras Au Pairs brasileiras que foram por outras agências de intercâmbio do Brasil e todas nós estávamos no mesmo treinamento pela mesma agência de Au Pair americana a Au Pair Care.

Após o treinamento peguei um voo com outras Au Pairs para Atlanta, na Georgia, onde a minha host family estaria esperando por mim. Claro que estava super nervosa e preocupada de não conseguir entender o que a família estava falando. Geralmente as famílias estão preparadas para receber uma Au Pair e entendem que estão aprendendo a falar inglês.

Cuidava de uma menina de 9 anos e só precisava buscá-la na escola e ficar com ela até os pais chegarem em casa do trabalho. Eles também providenciaram um carro para eu usar no trabalho e nas horas vagas. Tinha um quarto privado e dividia o banheiro com a criança que cuidava, o que era bem tranquilo. A família me levou para a casa no lago deles, participei de uma festa de Halloween e jantares com amigos.

Por mais que se esforçaram para me incluir na família deles, achei muito difícil morar e trabalhar na mesma casa. Morava a mais de uma hora de carro de Atlanta e só podia ver meus amigos no final de semana, o que fez me sentir muito isolada. Depois de 4 meses, decidi sair do programa e ficar como estudante no país. Estudava 20 horas por semana no Atlanta English Institute, o que ajudou muito no desenvolvimento do meu inglês.

Eu e outras Au pairs chegando nos Estados Unidos
Eu e outras Au pairs chegando nos Estados Unidos

Não foi fácil sair do programa, pois precisei comprar um carro, alugar um quarto em uma casa e arranjar um emprego (como tinha experiência com crianças, foi mais fácil arranjar um emprego como babá). Demorei uns 4 meses para me estabilizar fora do programa de Au Pair. É mais simples e seguro continuar como Au Pair. Se não fosse pela minha própria força de vontade e ajuda de amigos e família, teria voltado para o Brasil e não permanecido por 2 anos nos Estados Unidos.

Conheço muitas Au Pairs que adoraram o programa e algumas até estenderam por mais um ano. Então é muito importante escolher a host family com paciência, pois essa será a família onde irá morar por pelo menos um ano da sua vida.

Detalhes do programa

  • A Au Pair precisa ter entre 18 e 30 anos . Para os Estados Unidos entre 18 e 26 anos
  • O programa tem duração de um ano, mas há oportunidade de estender o contrato para mais 3,6 ou 12 meses
  • Salário é de 195 dólares semanais para os Estados Unidos, mas outros países variam bastante
  • É necessário ter experiência com crianças. Algumas agências pedem no mínimo 200 horas (Não se preocupe, pode ser experiência em cuidar de filhos de amigos)
  • O pacote inclui Seguro Viagem. Então se tiver alguma emergência e precisar ir ao hospital (como eu tive), o seguro irá cobrir as despesas
  • Treinamento por 4 dias em New Jersey (a agência vai te falar que é em Nova Iorque, mas não é)
  • Durante o treinamento terá um dia de folga, aonde um ônibus de excursão irá levar as Au Pairs para conhecer Nova Iorque
  • É necessário um level de inglês Intermediário, pois irá fazer uma entrevista com a host family em inglês por telefone ou Skype. Conheci algumas Au Pairs com um level de inglês bem básico. O meu inglês não era muito bom também (não sei como consegui fazer a entrevista por telefone)
  • Irá dividir quarto no hotel em New Jersey com duas outras Au Pairs que irão morar na mesma região que a sua. Então terá a oportunidade de fazer amizades
  • Precisará tirar uma carteira internacional de motorista para poder dirigir nos Estados Unidoscrianças
Leia também  Como desapegar de bem materiais

Algumas dicas que vão te ajudar muito

  • Escolha bem a família e a região onde quer morar no país que irá se realocar. Não é tão fácil assim mudar quando estiver lá e não há garantia que mudará para uma família ou localização melhor
  • O local onde morará é bem importante. Quando a família fala que mora em uma fazenda, realmente significa no meio do nada
  • Saiba exatamente quais serão suas responsabilidades com a família antes de aceitar o trabalho. Algumas famílias tendem a requerer mais do que necessário da Au Pair. Por exemplo pedir para limpar a casa, passar roupa, cozinhar para toda a família e coisas desse tipo
  • Uma Au Pair pode trabalhar até 45 horas, mas se você cuidar de crianças em idade escolar provavelmente não precisará trabalhar o limite de horas durante o período escolar
  • Como Au Pair você terá pelo menos um final de semana livre por mês e um dia livre por semana. Pergunte para família se precisarão que você trabalhe nos finais de semana. Nem todas as famílias precisam e é sempre bom ter finais de semana de folga
  • Muito importante! Cheque com a família se eles providenciam um carro para ser usado pela Au Pair também em períodos de folga. Confie em mim. Não tem como fazer nada sem carro nos Estados Unidos. A não ser que você more em uma cidade como Nova Iorque que tem metrô 24 horas, você ficará presa dentro de casa durante suas folgas
  • A família oferece 500 dólares para serem gastos em cursos. Não corra para gastar logo esse dinheiro. Existem muitos cursos de graça de inglês básico e intermediário. Comece em um desses cursos e quando estiver em um level mais avançado, faça um curso pago
  • Não é porque você foi morar nos Estados Unidos que seu inglês vai ficar fluente rapidamente. Na verdade, a maioria das Au Pairs que conheço não ficarou com o inglês fluente mesmo depois de um ano no programa. Você terá que estudar bastante nesse ano. Tente ler livros e assistir televisão somente em inglês, faça amizades com pessoas que não falam português e se puder, escolha cuidar de crianças com mais de 6 anos, pois poderão te ajudar com a língua inglesa também
  • Se não estiver feliz com uma família, se eles estiverem te tratando mal ou não estiverem seguindo o combinado, não tenha medo de falar com sua coordenadora regional de Au Pairs e ela irá te aconselhar ao que fazer
  • É difícil trabalhar e morar na mesma casa, especialmente em um país diferente e com uma língua que não entende muito bem. Mas morar fora é uma experiência incrível que vai te transformar como pessoa
  • E o último e muito importante, não ache que 195 dólares é muito dinheiro. Não dá quase para nada se não economizar bastante. Quando se mora e trabalha no mesmo lugar o único escape é sair de casa e tudo o que for fazer fora custa dinheiro. Terá que economizar bastante se quiser viajar pelo país, isso significa sair quase nada. Parece fácil antes de viajar, mas quando estiver trabalhando como Au Pair estará contando os dias para o seu dia de folga chegar e poder se encontrar com amigos

Agências de Au Pair no Brasil

Existem muitas outras agências de intercâmbio, mas essas são as que eu conheço por experiência ou que Au Pair que conheço pessoalmente usaram para fazer seu programa de Au Pair.

Espero que esse artigo tenha ajudado. Se tiver alguma dúvida ou quiser dividir sua experiência como Au Pair, deixe seu comentário abaixo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *