Alimentando crocodilos de 6 metros

Dirigimos 3 dias pelo Outback australiano para chegar nessa cidade tão incrível e diferente que é Darwin. Assim que aproximamos do norte do país a temperatura começou a mudar drasticamente. Muito quente, tempo seco e muitos pernilongos e insetos que nem sabia que existiam. Depois de dias pelo deserto foi bom ver vegetação verde e animais selvagens aparecerem de novo.

Uma das atrações mais populares de Darwin são os crocodilos. Existem dois tipos de crocodilos nessa região da Austrália, crocodilos de água salgada e de água doce. Os de água salgada podem medir até 7 metros de comprimento e são extremamente perigosos. Não é possível nadar no mar nessa região e na maioria dos rios, pois esses tipos de crocodilos movem do mar para águas doces constantemente.

Os crocodilos de água doce são bem menores e  o maior deles chega a três metros de comprimento. De acordo com os guardas florestais, esses crocodilos são inofensivos. Mas ainda sim são crocodilos, então não perturbe eles e não irão te perturbar.

Na maioria das cachoeiras e lagos que são permitidos nadar, o local é monitorado por guardas florestais que mantêm os crocodilos de água salgada fora do local. Isso não significa que o local está livre de crocodilos de água doce. Conversei com uma guarda florestal e ela me disse que provavelmente se eu for nadar nos locais permitidos nos parque nacionais Kakadu e Litchfield, estarei nadando com crocodilos de água doce. Essa guarda florestal também me falou que eu poderia ver crocodilos de água doce no mangue próximo ao rio Adelaide a noite e que poderia acampar próximo dali também. Foi assim que a pior noite da minha vida começou.

Rio Adelaide
Rio Adelaide

Minha amiga Ella, que está viajando comigo, e eu montamos a nossa tenda por volta das cinco e meia da tarde e começamos a preparar o jantar antes do sol se pôr. Até ai tudo tranquilo, haviam outros viajantes acampando no mesmo local próximo a estrada também. O problema começou quando o sol se pôs.

Sabia que os insetos em Darwin eram piores que outros lugares na Austrália, mas quando se acampa próximo a um mangue no norte da Austrália, é como colocar a tenda no topo de um enxame. A quantidade de pernilongos e insetos eram tão grandes que não estava conseguindo terminar de preparar o jantar. Quando finalmente conseguimos terminar de comer, resolvemos dirigir até o mangue para ver os crocodilos no escuro. Não pudemos sair do carro. Haviam insetos e sapos ao redor do carro todo. Pelo menos conseguimos ver os olhos do crocodilo brilhando quando apontamos a lanterna, mas também vimos tartarugas e vários pássaros. Dirigir nesse mangue foi como estar em um filme de terror!

Leia também  3 dias pelo Outback australiano

Quando voltamos para o acampamento, as coisas não melhoraram. Além dos insetos a temperatura estava muito quente, o ar muito úmido e ainda estávamos acampando ao lado da estrada, onde caminhões trens passavam a noite toda. Nada divertido. Acordamos no dia seguinte para encontrar a nossa tenda cheia de insetos e sapos grudados do lado de fora da tenda. Mas as coisas melhoraram depois que saímos de lá.

crocodilo rio adelaideLogo de manhã cedo fomos participar de uma experiência no Rio Adelaide, alimentar crocodilos de água salgada selvagens. Esse rio é infestado de crocodilo, em somente uma hora no barco do tour Adelaide River Cruises alimentamos 12 crocodilos. O maior e mais famoso crocodilo desse rio é o Brutus. Ele tem 90 anos de idade e mede 6 metros de comprimento. Por mais que esteja quase banguelo, ainda é muito assustador. Na verdade estar tão próximos desses animais é aterrorizante e entrar nesse rio é fatal.

Brutus
Brutus

Por mais que crocodilos parecem ser devagar na terra, na água eles são muito ágeis, sete vezes mais rápido que um ser humano. Então quando você ver um crocodilo já é muito tarde para escapar, pois ele já te viu a muito tempo atrás.

Assista o vídeo abaixo e veja essa experiência incrível que foi ver esses animais tão próximos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *